top of page
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

Jânio Natal e seu enorme rabo de palha na política


O prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal (PL), pela primeira vez nos seus mais de 40 anos de vida pública resolveu concorrer a uma reeleição. O político conhecido como "trapezista" sempre migrou de cargos executivos para legislativos e vice-versa, além de ser o protagonista do maior e mais escancarado estelionato eleitoral do Brasil, praticado em sua terra natal, Belmonte.


Entenda o caso

Nas eleições municipais de 2016, quando exercia o cargo de deputado estadual e foi candidato a prefeito no município de Belmonte, tendo o irmão Janival Borges como vice na sua chapa, Jânio garantiu ao eleitorado que não renunciaria para deixar o irmão como prefeito, no entanto, o "ninja" marcou o ato de sua posse em um horário inédito na história da humanidade, a posse inusitada foi realizada a meia noite do dia 31 de dezembro daquele ano - imaginem uma coisa bizarra dessas!- sabem o que aconteceu? Jânio sequer assumir a cadeira de prefeito, afinal a malandragem já estava na mente do seu mentor intelectual, e assim aconteceu, Jânio Natal renunciou ao mandato que nem chegou a assumir faltando um minuto para o dia 01 de janeiro de 2017 e deixou Janival Borges Andrade, seu irmão como o prefeito de fato e toda população de Belmonte a ver navios.


Com "espertezas" Jânio vem mantendo-se no poder sem ser submetido a uma avaliação de recondução ao mesmo cargo; foi assim nas 2 vezes que governou Belmonte e também na primeira vez que esteve como prefeito em Porto Seguro - e voltando a falar em Belmonte, por lá Jânio Natal sempre fez barba, cabelo e bigode e, além do já citado estelionato eleitoral em 2016 mencionado acima, o camarada até uma tia dele que nunca recebeu um único voto ele fez a "mágica" de fazer prefeita da terra do mar moreno e empurrou de "guela-a-baixo" dos belmontenses em 1996 sua tia durante 9 meses e a fez uma espécie de prefeita "tampão", algo surreal, período negro da história da cidade em que os salários dos servidores ficaram meses atrasados, onde fatalmente um gari morreu neste processo de desvalorização, sendo atribuída a morte do servidor a fome por não ter o que se alimentar por ficar meses sem receber os salários naquele ano. Isso enquanto Natal concorria à prefeitura de Porto Seguro, após renunciar a sua gestão em Belmonte e deixar a tia em seu lugar, afinal, Belmonte sempre foi seu trampolim político. Ele perdeu a eleição em Porto Seguro para Ubaldino Júnior naquele ano de 1996.


Enfim, isso é só um pouco do que se sabe sobre Jânio Natal e suas peripécias...


Traremos mais em breve.

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page